SPERB, Gisele

Nasci em 1963, em Encruzilhada do Sul, Rio Grande do Sul, Brasil. Desde criança a pintura me encantava: guache, lápis de cor, a tinta que estivesse disponível, até “tinta de parede”. Criava narrativas com as imagens que produzia, era como ler livros infantis, as imagens contavam histórias. Em 1975, depois da morte do meu pai, quando tinha 12 anos de idade, acredito que a pintura tornou-se um refúgio. Compartilho essa memória porque não consigo imaginar outra resposta à questão “por que pintura?”, questão dada uma perspectiva linguística, pois pintar vai além da escolha pela materialidade, é um dos meus jeitos de falar. Aos 18 anos de idade, infortúnios impuseram a necessidade de abandonar os estudos e começar a trabalhar em um banco, o qual tomava todo o meu tempo, “silenciando-me” por um longo tempo.

31.JPG

Cursei Artes Visuais, na Universidade Federal de Pelotas, dando início a uma série de autorretratos em diferentes linguagens. Em 2016, meus trabalhos partiram de reflexões sobre o tempo como uma denúncia de um modo de vida que nos afastava das experiências Erfahrung. Pelas definições de experiência, Walter Benjamin, filósofo e sociólogo judeu alemão, as distingue em: Erlebnis, uma experiência superficial que se encontra entrando na esfera das vivências, e Erfahrung, que faz referência a uma experiência mais intensa, uma transformação pessoal que vem a ser compartilhada, que era incomum na vida contemporânea.

As vivências passadas desaguaram enquanto experiências formativas, fazendo com que me dedicasse fielmente à questão da temporalidade e processo criativo, este foi tema do meu livro, sob o título “A epifania no processo criativo: quando o tempo é outro.”

Tenho a percepção de que meu trajeto passado, não apenas no que se refere ao interesse quando ainda criança sobre as tintas, mas também no que tange todas minhas escolhas experienciais, foram e são fontes que corroboram e norteiam meus processos artísticos atuais.

Debrucei-me em estudos de ordem não apenas técnica, no ramo da pintura, mas também filosófica. Minha obra é livre para instauração de sentidos.

Meus artistas de referência são Paul Cézanne, o qual impulsionou a arte do século XX, Willem De Kooning e Iberê Camargo, os quais percorrem as vias do expressionismo abstrato.

Para mim o processo criativo é epifânico, assim como a obra concluída pode ser motivo de epifania para o observador.

 

 

Referência bibliográfica
SPERB, Gisele Teixeira. A epifania no processo criativo – quando o tempo é outro. Porto Alegre: Casaletras, 2020.

Eventos

 

Programa HISTORIA DA ARTE  -  2021

DANTE VELONI , Espaço a coisa  

 

Para Fazer uma Exposição – 2020. 
Escola Nacional de Administração Pública, ENAPE, Brasil.

Mostra de Arte Contemporânea PORTAS ABERTAS – 2018

Saguão da Biblioteca de Ciências Sociais da Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, Brasil.

Curadoria: Artistas Expositores.


PROCESSOS – 2018

Espaço de Arte Chico Madrid da Sociedade Científica Sigmund Freud, Pelotas, Brasil.

Curadoria: Eduardo Soares Devens.


Os Antônimos e o Branco que os acolhe – 2018

Centro de Artes, Pelotas, Brasil.

Curadoria: Duda Gonçalves.


O Gato Preto - Edgar Allan Poe – 2018

Café da Cátia, Pelotas, Brasil.

Curadoria: HAndre Barbachan.


Vértice Comum Exposição – 2018

Campus Anglo, Pelotas, Brasil.

Curadoria: Kelly Wendt.


​Exposições de Arte no Ambiente Virtual 3D do VGRI

UFPel: 2ª Exposição. Ambiente Virtual VGRID – 2017 e 2018

Universidade Federal de Pelotas.

Curadoria: Juliana Angelli.

1ª Mostra de Processos Criativos – 2015

Livraria da Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, Brasil.

Curadoria: Renata Job.

Curso de Fundamentos de Áudio-descrição - Módulo I.
Universidade Federal de Pelotas, UFPEL, Brasil.

IV Encontro História, Imagem e Cultura Visual ANPUH-RS. 2017.

 

Exposição

Mostra de Processos Criativos. Epifania – 2015.

 

Workshop

Atos de Fazer, Observar, Caminhar, Visitar, Ler e Expor o Desenho. Pressa – 2015.

Seminário

IV SPMAV - UFPel: Convergências na Arte Contemporânea – 2015.

Workshop

Objetocoisa: Reflexões sobre a Criação, Produção, Percepção e Experiência.Livro de Artista – 2015.

2010 - presente
2010 - presente